Atriz de The Big Bang Theory admite erro sobre relacionamentos abertos

Mayim Bialik (a Amy de The Big Bang Theory) pediu desculpas em seu canal do Youtube, e admitiu que estava errada sobre sua visão a respeito de relacionamento abertos.

A polêmica começou quando Bialik disse que não fazia sentido as pessoas entrarem consensualmente em um relacionamento aberto (que são aqueles em que o casal opta por não ser monogâmico, tendo interações – românticas ou sexuais – com terceiros).

Nos comentários, os povos da Internet discordaram da visão de Bialik, do melhor modo possível: com pouco hate e muitos fatos.

Além de declarações de pessoas envolvidas em relacionamentos abertos, a atriz recebeu também estudos e pesquisas para que pudesse entender melhor como funciona o universo da não-monogamia e, depois de processar tudo, gravou outro vídeo em seu canal, pedindo desculpas e explicando o que aprendeu.

“Trouxeram a minha atenção o fato de que há coisas que falo neste canal que estão erradas. E eu admito: estou errada” começa Bialik.

Ela então passa a explicar alguns estudos que leu e como há uma grande quantidade de pessoas efetivamente envolvidas em relacionamentos dessa natureza. Mostra também os três principais erros que ela cometeu em seu vídeo anterior e como seriam as suas interpretações mais precisas.

“Quero aproveitar para me desculpar caso eu tenha apresentado uma perspectiva que possa ter sido homofóbica, sugerindo que esse tipo de relacionamento é ilegítimo ou imoral” diz ainda.

Infelizmente, os vídeos ainda não têm legendas, mas para quem quiser conferir na íntegra:

 

 

 

Aprecio esse tipo de postura de personalidades públicas. Acho muito mais admirável a pessoa que admite que errou e mudou de ideia, do que aquela que nunca admite ter errado.

Além disso, é sempre bom ver os povos da Internet contribuindo de modo positivo em debates polêmicos.

E você? O que acha de relacionamentos abertos?

Um comentário em “Atriz de The Big Bang Theory admite erro sobre relacionamentos abertos

  1. Nossa, no primeiro vídeo ela faz uma coisa que intelectualmente é bem desonesta. Usa o fator biológico para justificar totalmente um comportamento humano muito mais complexo. Pior ainda, usa isso para tentar impor uma visão conservadora do que ela acha que relacionamentos devem ser. No segundo temos o que parece ser um arrependimento sincero de ter sido pega falando besteira. Digo isso porque se não tivesse sido a quantidade significativa de críticas essa retratação não teria acontecido.
    Entendo que um youtuber se sinta forçado pelo público a ter opinião e se manifestar sobre tudo mas a pessoa tem que ter a mínima capacidade de pensar fora de sua caixa e tentar abranger o maior número de visões possíveis mesmo que não representem sua opinião.
    Vendo o primeiro vídeo só consegui pensar naquela expressão “todo dia um homem branco passando vergonha”. No caso é uma mulher mas o termo pode bem ser aplicado.

Deixe uma resposta