Séries criadas por mulheres que você deve ver

Já falei aqui do projeto que estou participante para ver mais filmes dirigidos por mulheres, o #52FilmsbyWomen. É um projeto que acho necessário dentro de uma indústria tão cheia de misogina e dificuldades para as realizadoras mulheres.  Em um universo pautado pelo olhar masculino, a necessidade de ver nossa realidade retratada com respeito e com verdade é muito grande. Pensando nisso resolvi sair do cinema e olhar para as ótimas obras que estão dentro da TV (ou dos serviços de streaming) e que foram criadas por mulheres. Apesar de ainda estar muito longe do ideal, a quantidade de criadoras e protagonistas femininas dentro dos seriados é bem maior que dentro do cinema. Então segue uma lista com algumas produções que vale a pena parar para assistir.

 

Insecure é uma das últimas séries que comecei a ver. Produzida pela HBO e criada e protagonizada pela Issa Rae, conta de maneira bem humorada o que é ser uma jovem mulher negra, focando em diversas áreas da vida de duas melhores amigas que estão entre o final dos 20 e início dos 30. A série tem um texto afiado muito bem interpretado pelas duas protagonistas maravilhosas. Em um mundo onde a diversidade na TV é tão pequena, é maravilhoso ver duas mulheres negras, bonitas, capacitadas e que não estão apenas sendo objetificadas, como tantas vezes acontece. Uma série necessária e mais do que recomendada.

 

Se você me segue em alguma rede social, é provável que já tenha me ouvido falar sobre Masters of Sex. Uma das minhas séries favoritas da vida, o show criado por Michelle Ashford conta a história de Bill Masters e Virginia Johnson, pioneiros no estudo da sexualidade humana. A série é belamente filmada, tem um figurino que nos transporta para as diversas décadas que o show retrata, uma trilha encantadora e um elenco que impressiona de tão bom. A sexualidade feminina é tratada com respeito e toda a narrativa do seriado abre uma discussão interessante sobre o papel da mulher dentro da sociedade.  Também reflete sobre a questão da luta racial na época do Martin Luther King, fala sobre relacionamentos interraciais, relacionamentos LGBT e amplia algumas discussões interessantes para os dias de hoje. É uma maravilha!

 

Impossível fazer um post sobre séries de showrunners mulheres e não falar de Shonda Rhimes, a criadora de alguns dos maiores sucessos da TV aberta americana. Das suas criações provavelmente a minha favorita é Scandal (apesar de Private Practice sempre ter lugar de honra no meu coração por conta da Addison Montgomery). A série mostra a vida de uma mulher, Olivia Pope, que resolve os problemas “impossíveis de solucionar” da elite de Washington. Ela é uma personagem impressionante, tanto por suas qualidades quanto por seus defeitos. E em Scandal problema de diversidade é algo que não existe. Personagens de todos os tipos e bem construídos. E a representação feminina é maravilhosa!

 

Uma das coisas que mais gosto em Girls, show da HBO criado e protagonizado pela Lena Dunham, é que diferente de muitas séries, ela não romantiza o que é ser mulher. As jovens mulheres da série são tão cheias de falhas que é incômodo. Na verdade, Girls é uma série bastante incômoda, o que provavelmente é um dos seus maiores trunfos. As quatro protagonistas passam por situações que dão muita vergonha alheia, e mesmo vivendo em Nova York, alguns dos problemas que passam qualquer jovem mulher é capaz de se identificar. É muito white people problems? Sim, mas ainda debate temas interessantes sem fantasiar sobre o que é ter 20 e poucos no mundo de hoje.

 

Existem outras séries criadas por mulheres e que não entraram na lista. Ficam para um próximo post. E eu espero que em breve muitas outras sejam lançadas, porque é importante ter a visão diversificada dentro da TV.

 

Deixe uma resposta